Antípoda

É uma palavra que tem o mesmo significado em vários idiomas, com pequenas variações na última letra de sua escrita. Ela deu origem a palavra “polarização” identificando conceitos totalmente opostos e que nunca poderiam tocar-se. Ou seja, palavra que define perfeitamente o que está acontecendo no mundo e, especificamente, na política de nosso país.
Quando temos este tipo de situação deixamos de raciocinar e passamos a ser totalmente emocionais. Quando falamos de futebol é compreensível já que um torcedor assiste aos jogos não para ver um esporte, senão para ver seu time ganhar, independentemente se joga bem ou mal. O importante é vencer.
No entanto quando devemos pensar e raciocinar, avaliar e superar situações mais relevantes que um simples jogo, se deve utilizar o bem mais precioso do ser humano, o cérebro.
Quando assisto à propaganda eleitoral não posso deixar de perceber que todos falam as mesmas coisas, quando têm tempo, já que alguns se limitam a dizer seu nome e número. Aqueles que dispõem de um espaço maior somente dizem aquilo que supõem que os cidadãos querem ouvir. Não são eles que falam, mas sim seus marqueteiros de plantão. Repetem bordões de fácil memorização para que os votantes lembrem os números que devem apertar em outubro.
O que os candidatos não têm percebido é que eles estão ficando na antípoda dos desejos dos cidadãos. Não sou um cientista político, nem sociólogo, mas percebo que o povo na realidade deseja que o deixem tranquilo e em paz para que possa fazer seu trabalho.
Tenho certeza que se algum candidato prometesse que todos os deputados e senadores, assim como seus assessores somente ganhariam o mesmo que um operário e deveriam por lei utilizar os serviços públicos, tanto de saúde, educação e transporte, ganhariam com mais de 90% dos votos, porque aí sim estaríamos na presença de verdadeiros servidores públicos.
Este país necessita poder enxergar o que cada governo tem feito de bom, independente se é de esquerda ou de direita. Punir aqueles que têm errado ou tirado proveito de seus cargos e/ou funções, mas agradecer o que foi feito corretamente.
Recebo pelas mídias sociais apoio cego a todos os candidatos, e vejo em todos eles qualidades e/ou defeitos, como qualquer ser humano.
Devemos reconhecer os pontos positivos e os negativos tanto de nós mesmos como dos outros. Nosso semelhante não é perfeito nem cheio de defeitos, é igual a qualquer um de nós. Inclusive você e eu.
Agora, na hora de votar, devemos analisar e ver quem realmente é ético e honesto.

Boa semana.

6 Comments

  1. Caro professor, seu trabalho nos leva a verve da palavra que dá nome a sua crônica. Antípoda, os dois lados de uma mesma situação com pontos de vista divergentes. Situações encontradas entre a política, políticos e o cidadão. Entre a escola, o professor e o aluno. Estamos ou vivemos nos antípodas um do outro. E assim, quando em Portugal é meio dia, em lugares seus antípodas é meia noite. Lembrando que a expressão “anti” é prefixo grego que significa oposição, antídoto, direção oposta, enquanto no latim dentre os vários significados encontramos separação, ação contaria, ambivalência e varias outras. Obrigado por mais essa aula, forte abraço.

    1. Caro amigo: Eu diria que antípoda é o antônimo de empatia, que é a capacidade de colocar-se no lugar doutro. Ou seja no momento que vive nosso país, as ideologias estão prevalecendo sobre a democracia. Ninguém está tentando encontrar o caminho certo para nosso país, todos estão procurando encontrar o caminho para o poder e uma vez conseguido implantar sua próproa ideologia. Talvez algum dia teremos um presidente que seja presidente do Brasil e não o presidente de um grupo ou facção. Esse dia cehagará quando tenhamos várias gerações de pessoas ilustradas e educadas. Boas eleições.

  2. … Pienso exactamente como Vos,… Tato… especialmente en el párrafo que dice eso del 90 % … es mas… alguna veza lo charlaremos… pienso que tendríamos que volver al ” Consejo de Ancianos” o si Vos preferís … a una especie de Notables… con un Cacique, ( Presidente) si preferís… y con haberes a cobrar…. como Los Obreros o Maestro que se atiendan y usen los transportes públicos… pero pienso que esto es una utopía …. no creo que pase… aunque lo deseo… abrazo pariente… y hasta que nos encontremos….

    1. Querido primo: Solamente podemos alcanzar aquello que somos capaces de soñar. Podrá ser una utopía, pero que sería muy bueno ver que los que gobiernan vivan de acuerdo a lo que ellos prometen, eso sí colmaría mi corazón de felicidad. Un gran abrazo

  3. Muy buena tu reflexión Tati!
    Pero como saber la opinión de los que están enfrente?
    Si no pienso, no vivo o no siento como un compatriota de las villas o de as favelas. …
    Entonces nunca me podré acercar a el
    Debo sentir o que ellos sienten.
    Luego podré apreciar
    Finalmente podré ayudar…….”Nos. .”
    Es necesario
    Sufrir con los que sufren!! como hizo el Señor Jesús para poder entender y luego poder ayudar.
    Que sabe un Macri o un Temer lo que necesita un obrero para vivir, si no saben lo que es la plata chica del dia a día?
    Tendrían que hacer como el personaje de Príncipe y Mendigo y mezclarse una semana con los sin techo
    Pero CON EL BOLSILLO VACÍO
    Es mi humilde opinión

    1. Querido amigo y camarada. Compartimos algunos años de nuestra adolescencia que nos han marcado y acercado en espíritu para el resto de nuestras vidas. Los valores que aprendimos y compartimos han penetrado indeleblemente en nuestras almas. Quizás algún día sea posible ver que aquellos que están en lugares de liderazgo entiendan que primero deben dar el ejemplo y vivir de acuerdo a lo que prometen a los otros. Ser un líder implica en responsabilidades antes que en derechos.
      Un gran abrazo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *